Lar de Maria |
Home A causa Quem somos Transparência Matrícula Contato
MISSÃO

Oferecer condições de desenvolvimento da cidadania a crianças, adolescentes e seus familiares que se encontram em vulnerabilidade social, buscando uma vida digna e respeitada como seres humanos.

VISÃO

Ser uma entidade reconhecida – pela população e pela comunidade – pela qualidade com que presta seus serviços, permitindo a inclusão social de seus usuários com dignidade e cidadania.

VALORES

– Solidariedade como princípio fundamental na construção da sociedade.

– Interação como possibilidade de descobrir-se, descobrir o outro e, então, emancipar-se. Educação como instrumento para independência.

– Assistência Social como política de direito.

Trajetória
do Lar

O início dos trabalhos da Instituição Beneficente “Lar de Maria” aconteceu de forma quase despretenciosa: em 11/03/1963, com a entrega de sopa para os moradores de rua da comunidade de Santo André.

Com o passar do tempo, a percepção do grupo de colaboradores foi se voltando a outras necessidades consideradas básicas para o atendimento dos assistidos – doentes, mulheres grávidas e algumas crianças – e, de uma maneira concomitante, diversificaram o trabalho em vários caminhos. Assim, iniciou o trabalho médico-farmacêutico com gestantes e grupos de mães, triagens para entrega de alimentos e o atendimento às crianças das mães, cujas dificuldades poderiam ser minimizadas com o trabalho, desde que pudessem abrigar seus filhos na sua ausência.

Dois anos depois, num regime de semi-internato, a instituição passou a oferecer 125 vagas para crianças entre 0 e 14 anos, cujas famílias não conseguiam atender aos mínimos sociais. No decorrer destas ações, surgiram novas situações, sendo uma delas bastante marcante: crianças cujas mães tinham dificuldade de assumir seus filhos. Nasceu daí o serviço de internato, prática comum na época, junto ao então denominado Juizado de Menores, por meio do Serviço de Colocação Familiar, onde as crianças permaneciam internas nos moldes do antigo orfanato.

Entretanto, depois de alguns anos, as práticas do internato mostraram-se ineficientes frente a crianças de diferentes níveis intelectuais e diferentes problemas psicológicos. Percebendo-se como uma instituição restrita ao atendimento do abandono – fugindo de sua expectativa de oferecer aos pais condições para assumirem as responsabilidades do lar, pois esta prática, muitas vezes, os levava ao comodismo –, em 1975, a IBLM iniciou um processo de reintegração familiar ou de lares substitutos, garantindo à entidade, novamente, um cunho de semi-internato, com a preocupação de construir um atendimento bio-psicopedagógico e de oferecer condições para que, então, os pais buscassem se manter financeiramente e, assim, pudessem assumir a família de forma consciente.

O regime de semi-internato, hoje chamado período integral, permanece como característica da entidade e de seus serviços que – dadas as mudanças e conquistas da Política de Assistência Social – ganharam outros contornos e outras nomenclaturas. Isso permite à IBLM o atendimento de crianças cujas famílias residem na periferia do município e/ou no território onde se situa a entidade; que se encontrem na faixa etária entre 04 meses e 15 anos; quando as mães precisam trabalhar para ajudar ou manter o orçamento doméstico.

Nesse cenário, ao se deparar com a distância entre a criança, a educação, a família e a comunidade, passou-se a buscar outros meios, outras experiências, um maior conhecimento teórico, com o objetivo de formar seres bio-psicossocialmente capacitados para a vida desenvolvendo, para tanto, a autonomia das crianças e suas famílias, exigindo da entidade um setor pedagógico e de assistência social coadunado com os princípios da dignidade humana, do protagonismo e da cidadania.

Em 2017, assumimos outra unidade – denominada Unidade IV – localizada no bairro Homero Thon, em Santo André. Este serviço, assumido em uma parceria com o Poder Público local, acabou dissolvido, frente às dificuldades financeiras de manter essa unidade num momento economicamente crítico para o pais.

Ainda assim, em 2018, nosso atendimento ampliou-se para 1352 vagas atendidas nas Modalidades Creche, Pré-escola e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV, por conta da absorção das crianças da Unidade IV, de modo que não ficassem descobertas pelo serviço.

Nos dias atuais, o Lar de Maria possui quatro unidades.

A primeira, denominada Unidade I, é onde se concentram todas as atividades administrativas, de Recursos Humanos, Contabilidade e Suprimentos e as gerências de todos os serviços. Além do conjunto administrativo, a entidade atende 557 crianças na educação infantil e 150 crianças e adolescentes, entre 6 e 15 anos de idade, no SCFV.

A segunda unidade, chamada Lar de Maria Unidade II, foi assumida pela IBLM em 1997, e está situada na Av. São Bernardo do Campo, nº 117, Jd. Santa Cristina, em Santo André. Esta Unidade oferece à comunidade do entorno atendimento na modalidade de SCFV para 210 Adolescentes entre 6 e 15 anos de idade. Importa salientar que os usuários ali atendidos são oriundos de encaminhamentos da rede socioassistencial, por meio dos CRAS, CREAS e CT.

A terceira Unidade da IBLM está localizada na Praça Lusíadas, 200 – Vila Luzita, em Santo André, e foi inaugurada em 2017 para atender na educação infantil – creche e pré-escola. Hoje atendemos 305 crianças daquele território.

Por fim, a Unidade V, localizada em um bairro rural de Mogi Guaçu, interior de São Paulo, denominado Chácaras Alvorada. Ali, a IBLM atende em creche e pré-escola 120 crianças entre 4 meses e 6 anos de idade. Esta entidade foi inaugurada em 2016 e atende filhos de mães agricultoras. Além desse serviço, a Unidade V desenvolve o SCFV para pessoas do território entre 18 e 59 anos de idade.

Registros, Certificados e Inscrições M/E/Federal

Conselho Nacional de Assistência Social – Processo Nº 265.434/73 de 06/01/1975
Registro no MEC-CIE: Nº 35805221

UPF – Título de Utilidade Pública Federal: Processo MJ 33.821/73 de 18/11/1987

UPE – Título de Utilidade Pública Estadual: Lei Nº 6.234 de 25/11/1988

UPM/SA – Título de Utilidade Pública Municipal / Santo André: Lei Nº 2.484 de 05/05/1966

UPM/Mogi – Título de Utilidade Pública Municipal / Mogi Guaçu: Lei Nº 5.107 de 14/12/2017

CRCE – Certificado de Regularidade Cadastral de Entidades 0363/2019

CEBAS – Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social – Processo Nº 71010.001982/2009-22

CMAS/SA – Conselho Municipal de Assistência Social de Santo André- Inscrição Nº 10/11

CMAS/Mogi – Conselho Municipal de Assistência Social de Mogi Guaçu- Inscrição Nº 026 e 028

CMDCA/SA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Santo André – Nº 005/96-6

CMDCA/Mogi – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Mogi Guaçu – Nº 030/2016

Programas e Projetos
Desenvolvidos pelo Lar
UNIDADE MATRIZ

R. Carneiro Leão, 345

Vila Scarpelli - CEP 09050-430

Santo André–SP

Tel. (11) 4993 4911/4993-4917

Tel. (11) 4993 4915 para doações de bens de consumo/alimentos/roupas

Tel. 0800-190488 para demais doações/informações/reclamações

CNPJ: 57.513.590/0001-73 CMDCA: 005/96-2

UNIDADE JARDIM SANTA CRISTINA

Av. São Bernardo, 117

Vila Luzita - CEP 09171-100

Santo André–SP

Tel.(11) 4457-7966

CNPJ: 57.513.590/0004-16CMDCA: 005/96-2

UNIDADE VILA LUZITA

Praça Lusíadas, 200

Vila Luzita - CEP 09171-140

Santo André–SP

Tel. (11) 4451-2501

CNPJ:57.513.590/0005-05CMDCA: 005/96-2

UNIDADE MOGI GUAÇU

Rua Marcelena Catine Cândido, 341

Chácara Alvorada - CEP:13849-610

Mogi Guaçu-SP

Tel. (19) 99759-1145

CNPJ: 57.513.590/0007-69CMDCA: 030/2016